Hipermercado em Santos é multado após incidente em elevador

Funcionário ficou preso em elevador de carga por 36 horas até ser encontrado

Além da multa, empresa deve apresentar laudo técnico em 30 dias
Além da multa, empresa deve apresentar laudo técnico em 30 dias | Foto: Reprodução/Google Maps

A prefeitura de Santos intimou o Hipermercado Carrefour da avenida Conselheiro Nébias a apresentar, em 30 dias, o laudo técnico dos itens de segurança dos elevadores de carga da unidade em que um dos funcionários ficou 36 horas até ser resgatado do equipamento. A notificação foi efetuada pela Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi) durante vistoria na quarta-feira, 29. O incidente ocorreu no fim de semana. 

Mais notícias

-  Carro desgovernado mata pedestre em Boraceia | VÍDEO 

-  Praia do Pinto tem alerta para caravelas-portuguesas 

Segundo a prefeitura, o estabelecimento também deverá apresentar cópia da Anotação de Responsabilidade Técnica assinada por engenheiro ou arquiteto (ART/Crea) da manutenção e do contrato de serviços. Ainda foi aplicada multa no valor de R$ 1.025,85 por utilização indevida do elevador de carga. Todas as medidas estão previstas em Lei Municipal.

Laudo trimestral

Santos possui lei complementar sobre a instalação, conservação e funcionamento de elevadores no município, instituída em 1999. Por isso, quando são instalados, a prefeitura emite, após vistoria, um certificado de funcionamento. A partir desse momento, uma empresa contratada pelo proprietário do imóvel, e cadastrada no município, fica responsável pela manutenção do equipamento.

Trimestralmente a empresa deve emitir um laudo e entregar na prefeitura, especificando as condições do elevador e se é necessária a troca de peças. No caso de troca de peças, é exigido que o serviço seja efetuado o mais rápido possível.

Entenda o caso

O funcionário, que trabalha no local há aproximadamente sete anos, foi dado como desaparecido no último sábado, 25. Ele apenas foi encontrado, preso no elevador de carga, na manhã de segunda-feira, 27. Ele ficou durante as 36 horas sem comer nem beber. 

A sua foto foi divulgada por amigos e familiares nas redes sociais durante o período do desaparecimento.

Em nota, o Carrefour afirmou que o elevador de carga parou de funcionar por motivos desconhecidos e que, por ficar em área de acesso restrito, seria pouco visitado na rotina da empresa. Ainda, informou que foi aberta uma investigação interna e uma equipe de manutenção apura qual a causa do problema no equipamento.

O Carrefour informou também que o funcionário foi atendido no hospital e será acompanhado por uma assistente social.

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem